Dia do Elefante / The Elephants of Posnan

Pois é, pra quem não sabe, hoje é considerado o Dia do Elefante. Vi isso esses dias na internet.

Essa celebração aos paquidermes foi criada em 1996 pelo fundador da empresa Wildheart Productions que era aficcionado pelos bichões. Em 1970, ele ganhou da sua filha de 12 anos um pesinho de papel com figuras de elefantes na base. Desde então passou a colecionar figuras de elefantes e começou a se interessar por eles.

Segundo o site oficial da celebraãao, os elefantes devem ser homenageados porque:

  • é o maior mamífero da nossa época
  • tem uma tromba
  • é o animal mais nobre na Terra
  • é ameaçado de extinção
  • tem ajudado o homem desde sempre
  • é divertido e engraçado
  • é amigável

Dando uma fuçada na internet, descobri que muita gente está engajada na comemoração do Dia do Elefante, incuindo o meu escritor favorito de FC, Orson Scott Card. Ele disponibilizou um conto, The Elephants of Posnan, gratuitamente na sua revista online de FC (The Intergalactic Medicine Show). O problema é que eu só descobri isso hoje, e parece que o conto estava disponível já há um bom tempo e vai sair do ar hoje…:(

Mas o conto é legal, e quem não tiver tempo de ler hoje pode imprimir ou salvar para ler depois…:D

Passado num futuro próximo, o conto mostra a humanidade dizimada por uma doença sem cura. Além do caos pós-apocalíptico causado pela doença, a humanidade se tornou estéril, sem ninguém saber o motivo.

O conto é passado na cidade de Posnan, que fica na Polônia, e de repente é invadida por vários elefantes. Eles começam a cercar a cidade aos poucos e num determinado dia entram na cidade e passam a observar os humanos. Vimos então que os elefantes tem seus próprios planos e uma participação fundamental na peste que assolou a humanidade.

Quem quiser ler, pode ir até esse link.

Tomara que ele deixe o conto mais uns dias online…hehe…

4 respostas para Dia do Elefante / The Elephants of Posnan

  1. Roberto de Sousa Causo disse:

    Apenas como curiosidade, esse conto estava programado para aparecer na revista brasileira “Quark”, quando eu fui seu editor de ficção. A revista, criada por Marcelo Baldini, infelizmente deixou de circular antes que a história fosse publicada. Mas a “Quark” chegou a trazer “Sonata Desacompanhada”, que, até há algum tempo atrás, Card considerava a sua história favorita. Saiu no número 8.

    • Helen Amorim disse:

      Nossa, este conto é muito bom! Inda bem que OSC diz que é seu favorito🙂 porque falei deste conto pra todo mundo qd o li. Um puta texto (quem traduziu?*), uma atmosfera calmamente envolvente, um desenvolvimento calmamente surpreendente…
      *Mo coincidencia porque tem 20 dias emprestei a revista para um amigo por conta deste conto e agora nem posso ver quem traduziu… To ligando para ele mas he is off.

    • Daniel Borba disse:

      Eu tenho essa edição. Sonata Desacompanhada é realmente uma das melhores histórias dele…

  2. cristinalasaitis disse:

    Oi Daniel, tudo jóia

    Li essa noveleta do Card na revista Quark, mencionada pelo Roberto. Algo me diz que ele tinha algum complexo freudiano com maternidade bizarra, como ele explora nesse conto e também no Orador dos Mortos.

    Bjos
    Cris

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s