A Martian Odyssey

A Martian Odyssey, de Stanley G. Weinbaum, é provavelmente uma das histórias mais influentes de FC de todos os tempos. Publicada em 1934, essa história colocou o autor num lugar de destaque entre os escritores de FC no período anterior à Era de Ouro.

A carreira de Weinbaum foi curta mas importante. Infelizmente, ele viria a falecer vítima de câncer, aos 33 anos, apenas 18 meses após a publicação dessa história.

 A Martian Odyssey foi uma das histórias mais votadas para entrar na antologia Hall of Fame of Science Fiction Volume 1, perdendo apenas para Nightfall, de Isaac Asimov. Falando nele, essa era uma de suas histórias preferidas, que ele considerava uma das únicas três histórias a mudar a maneira de se escrever FC antes do “boom” da Era de Ouro.

A história, passada no século 21, relata uma aventura vivida por Dick Jarvis, um dos tripulantes de uma missão a Marte. Num voo de reconhecimento, ele enfrenta problemas com seu mini-foguete e acaba caindo na superfície marciana, longe da nave principal, a Ares, e seus colegas de equipe. Ele decide então voltar a pé, ao mesmo tempo em que pesquisa a superfície do planeta vermelho.

Logo na primeira noite, Jarvis conhece Tweel, um alienígena com características físicas semelhantes às de um avestruz. Tweel se mostra inteligente e amigável, e acaba se juntando a Jarvis na viagem de volta. A maneira como as tentativas de comunicação entre eles é apresentada foi muito bem escrita.

Lembrando que essa história é muito anterior às sondas espaciais dos anos 1970, vale mencionar que o planeta Marte que hoje conhecemos é bem diferente daquilo que é mostrado. O autor apresenta um planeta cheio de vida, com atmosfera respirável e criaturas exóticas, como era comum nos anos 1930-40. Por outro lado, alguns cuidados foram tomados, especialmente as comparações entre as gravidades da Terra e de Marte.

Tweel, em particular, é um personagem interessante. Asimov declarou que ele foi o primeiro alienígena a aparecer no estilo John Campbell, mesmo antes do famoso editor instruir seus autores a escreverem sobre alienígenas que “pensem tão bem como homens ou até melhor, mas não igual a eles.”

A Martian Odyssey é uma história divertida e vale a leitura. Pode estar datada, é verdade, no sentido de que hoje sabemos que uma eventual viagem a Marte vai ser muito diferente. Mas FC é FC, e essa história poderia muito bem ser transportada para qualquer um dos exo-planetas que estão sendo descobertos hoje. E além disso, é uma ótima aventura.

Projeto Gutenberg, disponibiliza para download gratuito esta e outras histórias de Stanley G. Weinbaum.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s