ZDM: Terra de Ninguém

Hoje é dia de quadrinhos! ZDM: Terra de Ninguém, de Brian Wood e Riccardo Burchielli.

Eu não acredito que tive essa HQ por tanto tempo e acabei ficando sem ler! ZDM é muito legal!!!

Nesse álbum publicado no Brasil pela Panini, vemos os EUA nos dias de hoje divididos ao meio após uma guerra civil. De um lado estão os Estados Livres, do outro estão os Estados Unidos (ou o que sobrou deles). No meio dessa guerra, está uma zona desmilitarizada (ZDM), que fica na Ilha de Manhattan.

Claro que a tal zona desmilitarizada não tem nada de desmilitarizada. Há inúmeras gangues, bandos organizados, crianças abandonadas e tudo mais que você imaginar na ilha. Ataques militares são comuns, vindos dos dois lados do confronto. Na verdade, a ZDM acabou ficando no meio da guerra, realmente como o título diz, uma terra de ninguém, onde cada um faz a sua lei. O cenário é o pior possível, uma zona de guerra totalmente destruída.

Quem nos conta a história é um fotojornalista em início de carreira, Matty Roth. Ele acaba acidentalmente “caindo” em Manhattan, sem armas, sem recursos e apenas com seu equipamento de trabalho. Há uma razão para ele cair lá assim, mas eu não vou contar, senão já estrago uma das primeiras sequências de ação do álbum. Superando as dificuldades iniciais, Matty consegue se comunicar com a agência de notícias para a qual trabalha, e passa a fazer boletins frequentes sobre a vida na ZDM.

Entre as “figuras” que Matty encontra estão Zee, uma estudante de medicina que passa a vida ajudando as vítimas da guerra, um maluco que usa mira telescópica para vigiar as redondezas e serve como anjo da guarda dos habitantes da ZDM, e um grupo de defensores do que restou do Central Park que usa métodos bem duvidosos.

Ao mesmo tempo em que vive seu dia-a-dia, Matty passa por inúmeras aventuras e mostra ao mundo uma região que até então estava desconhecida e esquecida. Gostei muito do ritmo da história e das sequências de ação que são muitas.

ZDM é uma crítica clara á política militar dos EUA. A sinopse na contra-capa diz: Travando diversas batalhas em outros lugares, o governo dos Estados Unidos negligenciou a verdadeira ameaça à sua integridade: milhares de milícias espalhadas pelos 50 estados que formam o país.

Independentemente da visão política e das críticas eventuais que faça, ZDM é uma aventura muito legal. O primeiro volume tem 128 páginas e dá pra ler fácil numa sentada só. Diversão garantida!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s