Extraneus Volume 1: Medieval Sci-Fi

Um dos livros que li no começo desse ano foi Extraneus Volume 1: Medieval Sci-Fi, lançado no final de 2010 pelo Selo Estronho da Editora Literata.

A proposta do livro é realmente muito interessante. A Idade Média é fruto da imaginação de quase todos os apreciadores de literatura fantástica. Misturar esse ambiente com a ficção científica tradicional é uma ideia muito legal.

No geral, a qualidade dos contos apresentados nesse livro é muito boa. A minha impressão inicial seria que todos os contos seriam passados na Idade Média, trazendo algum elemento de FC para este ambiente. Fiquei satisfeito (e surpreso) ao ver que alguns dos autores foram mais criativos, ambientando o conto na FC, com leves toques de Idade Média.

Vamos dar uma geral nos contos:

  • Dez Lampejos do Muçulmano de Ferro (Cirilo S. Lemos): este belo conto narra eventos históricos relacionados às Cruzadas de maneira criativa. O autor justifica a derrota cristã em uma batalha real misturando FC aos fatos históricos. O livro começa muito bem, era exatamente isso que eu estava esperando dessa coletânea.
  • A Ameaça Dracônica (Larissa Caruso): história passada numa França medieval, que vem sofrendo ataques constantes de um dragão. Para caçar o dragão, o Rei Luís IX reúne um exército poderoso munido de armas não-convencionais para a época. Final muito interessante.
  • Jogos de Guerra (Rober Pinheiro): Dois exércitos se enfrentam, cada um chefiado por dois líderes. Com regras bem definidas, cada exército pode utilizar “trunfos” de tecnologia futurista que desequilibram a batalha. Muito bem escrito, como parece ser uma constante com esse autor.
  • Cartouche (Ana Cristina Rodrigues): Conta a história de dois malandros que roubam um pedra preciosa mas acabam sendo traídos. O clima é todo medieval, mas a história é passada num planeta distante, onde humanos, medusas e dragões convivem com outras raças extraterrenas. É uma história deliciosa de ser lida, e o melhor é a criativa homenagem ao Guia do Mochileiro da Galáxia. Muito legal.
  • A Peste (Claudia Zippin Ferri): Gostei bastante desse conto. Nele, a Peste Negra que assolou a Europa na Idade Média, é observada por dois jovens estudantes de outro planeta. De quebra, ainda conhecemos a origem de um personagem famoso.
  • Um Dia Qualquer (Leandro Reis): Esse conto traz, além de personagens medievais, um pouco de mitologia grega. A ação acontece numa emboscada policial no futuro, com orcs e minotauros como protagonistas. Gostei.
  • Guerra dos Mundos (M.D.Amado): Idade Média, viagens no tempo, criaturas extraterrestres. Tudo isso misturado num possível fim do mundo. O conto é totalmente viajante, mas muito gostoso de ler.
  • Eram os Magos Astronautas? (Renato A. Azevedo): Um pouco de ufologia misturada às lendas de dragões e cavaleiros, com participação de personagens famosos das lendas arturianas. Muito interessante.
  • Punição (Simone O. Marques): Sir Douglas, cavaleiro medieval, vive num “paraíso” no qual sua sede por guerra e matança é constantemente saciada. Mas o mundo não é bem o que ele acha que é. A escrita não é tão envolvente, mas a ideia do conto foi muito boa, então um compensa o outro.
  • A Peregrina (Gianpaolo Celli): este conto narra a aventura de uma feiticeira que escolheu passar a maior parte dos seus dias no Umbral, a fim de se deslocar mais rapidamente num mundo que alia bruxaria e alta tecnologia. A personagem parece ser muito interessante e merece outras histórias.
  • Mensagem a Pedro, o Eremita (Davi M. Gonzales): foi o conto que mais gostei. É uma suposta carta escrita pelo aventureiro Boemundo de Taranto, personagem real das Cruzadas. Usando elementos de FC e ufologia, o autor conta a vitória milagrosa (e real) de um exército cristão moribundo frente ao inimigo árabe. Quem já teve algum contato com textos medievais vai reconhecer a linguagem e a maneira de escrever. Muito legal mesmo.
  • A Sepultura do Juízo Final (Gadiego Silvestrini): a ambientação é criativa, colocando cavaleiros e dragões contra uma invasão extraterrestre. O desenrolar do conto, no entanto, deixa um pouco a desejar.
  • Demônio das Estrelas (Rebis Kramrisch): um jovem é escolhido para salvar seu povo de uma nação inimiga usando um robô gigante como arma. Não é brilhante, mas consegue prender a atenção.
  • Aparição (Rudá Almeida): A Santa Inquisição é chamada a Gênova após uma estranha luz surgir no céu. Enquanto o Inquisidor faz suas investigações, pessoas começam a desaparecer na região. Conto simples, mas bem agradável de ser lido.
  • Churrasco D’Arc (Leonardo Pezzella): usando um dispositivo que os transporta ao passado, numa espécie de reality show histórico, dois amigos retornam até a época da Guerra dos Cem Anos e lutam lado a lado com Joana D’Arc. Outro conto interessante, com um final surpreendente.

Este foi o primeiro livro que eu li organizado pelo Selo Estronho. Como eu disse lá em cima, misturar FC e Idade Média foi uma ótima sacada. Outra coisa que me chamou a atenção foi o cuidado com que a edição foi preparada. Não só a aparência do livro, com capa de M. D. Amado, mas também a revisão de Georgette Silen. Eu normalmente sou meio chato com erros de digitação e revisão, e não lembro de nada muito gritante.

No meio de muitas coletâneas meio complicadas de se ler, acho que este Extraneus Volume 1 é um bom exemplo de FC de qualidade escrita no Brasil.

7 respostas para Extraneus Volume 1: Medieval Sci-Fi

  1. M. D. Amado disse:

    Oi Daniel,

    Muito obrigado pela resenha. Fico contente que tenha gostado desse livro. Realmente tenho um carinho muito grande por ele.

    Abraços horripilante,

  2. Gostei muito desta antologia.
    A leitura flui muito bem, de ponta a ponta do livro.
    Todos os textos são nivelados por cima, bem criativos, com cada autor executando muito bem o que se propôs a escrever.

  3. talkativebookworm disse:

    Que bom que você gostou!:)

  4. Chegando atrasado. Fico feliz que tenha gostado. Foi muito divertido participar.

  5. Claudia Zippin Ferri disse:

    Olá, Daniel. Que bom que você gostou do meu conto. Fico muito feliz. Beijos

  6. […] por ele, há alguns muito legais. Eu acho que perde um pouco para o primeiro volume da série, Medieval SciFi, e alguns até poderiam justificar isso pela minha preferência pelo gênero da FC. Pode ser, mas […]

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s