Encruzilhada

O escritor e crítico de cinema AdemirPascale está prestes a lançar seu segundo livro, Encruzilhada. Esse final de semana, tive a oportunidade de ler o trabalho, uma novela com pouco mais de cento e vinte páginas que mistura terror, religião, crises amorosas e leves toques de humor.

Encruzilhada conta a história de três personagens. O primeiro é Allan, um jovem de dezenove anos que foi abandonado pelos pais sem motivo aparente. Allan detesta o emprego numa oficina de computadores e é apaixonado por uma garota desde a adolescência. Infelizmente, tudo parece que insiste em dar errado para ele. O segundo personagem é Anderson, um jovem cansado de ser mal tratado e apanhar, e que sonha em ser pugilista para acabar com seus problemas. O terceiro personagem é o Padre Bezequiel, um homem com conhecimento das artes ocultas, com um passado obscuro e cheio de culpas.

As três histórias são interligadas. Sem que seus personagens saibam, Asmodeus, um poderoso demônio saído diretamente do inferno, brinca com suas vidas e seus problemas, tentando satisfazer seus desejos sombrios. Asmodeus é, por sinal, protagonista das cenas mais divertidas e ao mesmo tempo mais assustadoras do livro. Ele é super-poderoso, mandão, interesseiro. Ao mesmo tempo em que causa medo nos personagens, sua atitude sarcástica é divertida ao leitor. Em alguns momentos, me fez lembrar dos demônios de Sandman.

Uma das coisas que gostei no livro foi a maneira como Pascale  torna os personagens próximos de nós. Quase toda a ação é passada em São Paulo, na região de Pinheiros, e isso faz com que as coisas sejam bem conhecidas para um paulistano como eu. Além disso, os problemas vividos por eles (apesar de exagerados) são problemas comuns a muitos de nós ou nossos amigos. Falta de dinheiro, emprego ruim, chefe autoritário, a garota mais bonita da escola esnobando, o cara mais chato do bairro pegando no seu pé… quem nunca passou por uma dessas?

A história dos três personagens vai se aproximando com o desenrolar da narrativa até chegar a um clímax empolgante, com um final bacana e surpreendente.

O livro é também uma fonte de referências. Há elementos dos filmes de terror mais conhecidos, o que mostra a predileção de Pascale por esse tipo de arte.

A linguagem que o autor usa é simples. Em determinados momentos chega a ser até simples demais. Uma vantagem é que realmente parece que o autor está na sua frente contando a história. Ainda mais porque a leitura é bem rápida, acho que li tudo em cerca de três horas. Os diálogos são realistas, sem serem forçados.

O lado negativo dessa narrativa simples é que justamente às vezes é muito simples. Em alguns momentos, Pascale conta a história de maneira muito rápida, como se estivesse ansioso por concluir a narrativa. Nos poucos momentos em que tenta escrever um pouco mais “bonito” ele se perde um pouco, e parece que instintivamente volta à linguagem simples.

Sendo um autor praticamente independente, acho que Ademir Pascale fez um trabalho bom em Encruzilhada. Não é uma obra-prima e certamente não marca época, mas prende a atenção do leitor. Todas as pontas são amarradas com a habilidade de um bom contador de histórias que sabe (e reconhece) que está em evolução.

Pascale é um autor extremamente imaginativo. Seu trabalho carece de uma boa revisão, talvez de uma preparação um pouco melhor, mas é evidentemente escrito com o coração. Ele tem a história na cabeça, querendo saltar para fora, e ele permite que isso aconteça. E que fique claro, a história é bem contada. Não estou dizendo que é mal escrita, apenas que poderia melhorar, como o próprio autor reconhece.

Eu recomendo fortemente Encruzilhada para quem gosta de histórias de terror. Há momentos divertidos, assustadores e tensos. As aparições do demônio são mesmo assustadoras, mesmo nos momentos em que ele brinca com um certo humor negro. Com certeza, os leitores não vão se decepcionar.

Ah.. o livro ainda conta com uma “faixa-bônus”, contando a história de Robert Johnson, músico americano falecido em 1938, cuja história pode ter inspirado trechos de Encruzilhada.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s