Constelações: Introdução

Uma das coisas que mais gosto de fazer é olhar para o céu. Algumas semanas atrás, quando eu chegava do trabalho numa noite particularmente límpida, olhei para cima e dei de cara com o Cruzeiro do Sul brilhando bem forte. Na hora, acabei pegando meu binóculo e consegui observar o aglomerado aberto conhecido como “Caixinha de Joias”, um amontoadinho de estrelas coloridas que é um espetáculo e bem fácil de ser observado (mesmo aqui em São Paulo).

Foi então que eu tive a ideia de escrever esse post, ou melhor, uma série de posts a respeito das constelações. Astronomia é uma das minhas grandes paixões e um dos motivos de eu escrever neste blog, mesmo que os posts sobre ficção sejam bem mais frequentes.

A ideia que tive, e pretendo colocar em prática com regularidade nas próximas semanas, é  descrever um pouco das coisas bacanas que estão no céu, analisando cada uma das constelações que consigo observar. Claro que a maioria das coisas interessantes que estão lá o céu não é visível a olho nu, mas o que eu quero mostrar é que “ali”, naquela direção do céu, tem várias coisas interessantes.

Ao todo, o céu tem 88 constelações, sendo que a maioria é visível em São Paulo. Opa… a maioria seria visível em São Paulo, não fosse a poluição luminosa e ambiental. Das 88 constelações, eu tinha inicialmente pensado em comentar uma por semana o que reduziria o meu trabalho para 52 constelações em um ano. Mas em cidade grande a coisa é bem mais complicada… Em alguns casos, tudo o que se pode observar é uma ou outra estrela, e ia ser extremamente complicado achar algumas constelações. Uma “regra” dessa série de posts: eu só vou falar sobre as constelações que eu conseguir observar a olho nu, uma estrela que seja, e na época em que ela estiver bem fácil de ser observada, para que os leitores do blog possam observar também. Mudei os planos então e vou escrever sobre uma constelação diferente a cada 15 ou 20 dias. Isso vai dar tempo para que eu faça uma boa pesquisa (pra não falar bobagem) e para que eu tenha assuntos realmente interessantes para falar aqui.

Aos poucos, conforme os objetos celestes forem mencionados, vou discutindo outros tópicos relacionados.

Sem mais delongas, vou pular para um próximo artigo no qual defino o que é uma constelação e dou algumas informações básicas que podem ser útesi mais para a frente.

7 respostas para Constelações: Introdução

  1. José Cedro Menezes Marques disse:

    Caro Daniel,

    Também sou apaixonado por astronomia, mas sou iniciante.

    Parabéns pela publicação.

    At. José Cedro Marques
    (11) 9691 6679

  2. Caro Daniel:
    Excelente iniciativa. Vamos acompanhar com muito interêsse e dedicação.
    Abraços.
    Angelo

  3. moreijo disse:

    Ola Daniel temos o mesmo gosto ,adoro ver as estrelas e viver com a ficção,fantasia e verdade no meu dia a dia, virei outras veses para conhecer melhor seu web site eler um pouco mais das Estrelas da ficção da fantasia e da ciência…fuiiiiiiiii

  4. Ana disse:

    Caro Daniel
    Resolvi me interessar por estrelas e contelações, então já viu, fui correr atrás de informações na internet, e nesse universo cheio de conteúdo espalhado que é a web finalmente achei o blog certo para aprender mais sobre todas essas coisas, (e de quebra peguei algumas dicas de leitura!) O céu que me aguarde!
    Parabéns pelo blog!
    Abraços

  5. Thaís disse:

    Parabéns pela iniciativa, sou apaixonada pela astronomia há muitos anos, mas foi recetemente que me dediquei mais à pesquisa. Seu blog está muito bom!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s