Tarzan em quadrinhos

Logo que o gene “nerd” se manifestou em mim, talvez lá pelos meus nove ou dez anos, os romances de Tarzan, o Homem-Macaco, eram minha leitura preferida.

Esqueçam o Tarzan da Disney, ou o magrelo de cabelos compridos interpretado por Christopher Lambert em Greystoke, ou até mesmo as inúmeras adaptações que já apareceram na TV. Todas essas produções podem até ser um bom entretenimento, mas só quem leu os romances de Edgar Rice Burroughs vai entender como são fascinantes as histórias do lorde inglês criado por macacos no coração da selva africana.

Agora, se você não tem acesso a esses livros, descobri recentemente um ótimo substituto. A Devir Livraria publicou em 2010 o volume em quadrinhos Tarzan: A Origem do Homem-Macaco e Outras Histórias.

Trata-se de adaptações da história original de Tarzan feitas pelo mestre dos quadrinhos Joe Hubert publicadas entre abril e novembro de 1972.

As quatro primeiras histórias fazem um apanhado razoavelmente fiel da história de Tarzan, desde que seus pais foram abandonados na costa africana por uma tripulação amotinada até o nascimento do garoto que viria a se tornar o “rei” dos macacos. Além da origem de Tarzan, que termina com ele já adulto, vivendo suas primeiras aventuras, o volume traz mais quatro histórias: Terra de Gigantes, O Prisioneiro, Balu dos Grandes Macacos e O Pesadelo.

Essa não foi a primeira adaptação de Tarzan para os quadrinhos, mas na introdução do livro, Joe Kubert fala da fascinação que ele mantinha pelos livros originais desde a infância, o que o fez apreciar as tiras que eram publicadas em periódicos na primeira metade do século XX. Fica clara ao leitor a preocupação de Kubert em ser o mais fiel, o mais cuidadoso possível, com um personagem que havia marcado sua infância.

O que mais me impressionou nessas histórias foi a semelhança com os romances originais de Burroughs. Os desenhos são impressionantemente realistas, mostrando a selva africana de maneira assustadora, cheia de mistérios, como se uma fera pudesse aparecer a qualquer momento. As sequências de lutas, em que Tarzan golpeia seus inimigos impiedosamente com uma faca herdada de seu pai também são ótimas. O autor consegue reproduzir em poucos quadrinhos algumas batalhas épicas, tal como foram narradas originalmente.

Tarzan, para quem não conhece, é um personagem idealista, um verdadeiro heroi. Tendo sido criado na selva, sem conhecer as maldades do Homem, ele demonstra caráter e honestidade em todas as aventuras. Recentemente, um amigo meu o comparou ao Superman. E realmente há diversas semelhanças, especialmente se olharmos esse lado “puro” do heroi. Mas Tarzan, apesar de toda a sua bondade, mata sem pensar. Como um animal, quando acuado ou em perigo, agride e luta com todas as forças pela vida. Nesse ponto, é um personagem mais interessante e menos previsível, o que torna a leitura fascinante.

O cuidado da Devir com o álbum também é digno de nota. Um “livro” bem feito e caprichado. Em se tratando de quadrinhos, a aparência, por razões óbvias, é importante. Acredito que esse A Origem do Homem Macaco e Outras Histórias deva agradar não só aos leitores mais experientes, mas também aos mais jovens. Sem dúvida, é um dos melhores álbuns de quadrinhos que li nos últimos tempos.

 

Uma resposta para Tarzan em quadrinhos

  1. Duda Falcão disse:

    Tá na lista dos quadrinhos que desejo comprar…

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s